Dois sonhos, uma data

Outubro 11, 2012

A redação

Dia 12 de Outubro de 2012, por si só, já é um dia significante para o futebol do estado. É o dia em que o clube mais vitorioso do mundo celebra seu aniversário de número 103. Mas apesar de mais de um centenário de vida, o Coritiba nunca esteve tão perto de sofrer uma verdadeira renovação. Isso por que, no dia do aniversário do clube, espera-se que dois grandes sonhos da torcida sejam realizados: a volta de Alex e o anúncio do Novo Couto.

Conforme o site Investidor Estrangeiro já tinha adiantado na semana passada, o clube pensava em anunciar novas coisas esta semana. As novidades vieram em dose dupla e já movimentam os bastidores do futebol paranaense. O novo projeto do Coritiba parece ter vazado na internet, conforme imagem abaixo.

Devido à falta de letras do alfabeto para todos os planos do Coritiba, novo estádio está sendo chamado de Plano Alfa

A novidade do projeto é que ele é mutável: vai incrementando novos empreendimentos conforme a posição do clube na tabela. “Quando estávamos em 13º colocados, queríamos anunciar só o terceiro anel. Então caímos pra 14º e resolvemos mudar para um novo estádio. Depois caímos pra 15º e decidimos incrementar um shopping. Como a coisa está preta, colocamos mais prédios comerciais” – disse VRA em entrevista exclusiva. Ainda segundo o dirigente, se o clube fechar o campeonato na lanterna, o projeto irá ter churrasqueira pros sócios, novo CT, um templo maoista em homenagem a Tcheco e ainda vai anexar o Moreno’s Park.

Já a outra grande novidade seria a volta de Alex. Segundo o primo do cunhado do genro da irmã do avô do jogador, o contrato está acertado, faltando apenas detalhes. Segundo fontes próximas ao jogador, um possível empecilho seria o clube ser rebaixado para a série B. Devido a tal declaração, Alex já entrou para o Guinness como “único torcedor da torcida que nunca abandona a abandonar o time no mundo”.

 

Anúncios

Luz pra todos?

Abril 8, 2012

A redação

Além do dinheiro suado do IPTU dos paranaenses, o Atlético contará com uma nova manobra política pra usar o dinheiro do povo na construção da Arena. A Copel irá doar dinheiro para que o Atlético compre e instale painéis de energia solar na Arena da Baixada, economizando assim milhões de reais com energia elétrica. A concessionária toca paralelamente outra proposta de mais de R$ 50 milhões para captar e distribuir energia solar no estado, mas sobre essa não vamos entrar em detalhes porque não causa polêmica.

Projeto de energia solar em Curitiba seria ineficiente, pois nunca tem sol

Os engenheiros eletricistas da redação (que não são muitos) fizeram os cálculos de quanto dinheiro o Atlético vai sugar dos cofres públicos. “Além do dinheiro investido para o projeto e instalação dos painéis, a Arena ainda vai gerar mais de 100 TWh anuais, o que vai colocar a geração do clube acima da Itaipú.” – afirma WAP, nosso profissional que prefere não se identificar. “Se o Atlético comercializar esta energia, pode faturar trilhões de reais por ano à custa do povo” – conclui.

Notícias relacionadas:

– Novo Couto terá sistema de geração de energia a partir da água da chuva, que será muito mais eficiente em Curitiba

– Caderno Economia traz gráficos de rentabilidade do investimento do seu IPTU e sua conta de luz

Mas, segundo o presidente do Coritiba, o clube do Alto da Glória continua à frente do coirmão na briga pela Copa do Mundo. Secretamente, o clube planeja com outra estatal – a Sanepar – um projeto de eficiência de esgoto e geração de energia a partir de urina no Couto Pereira. O projeto tornaria o Coritiba o maior produtor de energia elétrica do mundo, entrando mais uma vez para o Guinness.

Por Bill Rock

Olá, amigos do Investidor!

Tristeza, decepção, mágoa. Estas são algumas das palavras que podem definir o embate deste fim de semana entre Arapongas e Coritiba. O melancólico placar de 2 x 0 para o time da casa encerrou uma série vitoriosa e empatoriosa de mais de 40 jogos do alviverde no Paranaense.

Héber - Perdendo o respeito dos bróder

O jogo já começou, pra variar, com um erro grosseiro do árbitro Héber Roberto Lopes. Após quebrar a coluna de 3 zagueiros do Coritiba, o atacante Thiago Adams do Arapongas fez o primeiro gol do jogo. Ignorando as lesões sérias causadas pelo centro avante, o árbitro sequer o puniu com cartão amarelo e prejudicou o alvinegro.  A falha de Héber desestruturou psicologicamente a equipe do Coritiba, que está acostumada com o favorecimento do árbitro. A partir daí a equipe coxa se organizou em campo e partiu pra cima levando perigo, com o ataque fortalecido pela presença de Anderson Aquino, artilheiro do futebol da Geórgia que voltou de lesão. Apesar da pressão, o time coxa-branca não conseguiu chegar ao sonhado empate no primeiro tempo, e o placar parcial era de vitória para o Arapongas.

No segundo tempo o técnico Marcelo Oliveira voltou sedento pelo empate, colocando em campo o lateral Eltinho e o maratonista angolano Geraldo. As alterações surtiram efeito e o Coritiba melhorou no jogo. Geraldo cumpriu sua função tática de correr de um lado pro outro igual uma galinha degolada e entrou pro Guinness como “jogador a causar mais crises de labirintite em quem está assistindo o jogo do mundo”.

Apesar da melhora do coxa, o árbitro Héber Roberto Lopes mais uma vez magoou o coração alvinegro ao expulsar Emerson quando o jogo se encaminhava para o empate. Logo após, ainda sentindo o baque da traição, Pereira falhou e o Arapongas ampliou o placar.

O Coritiba ainda brigou, mas já não havia tempo para reverter o placar. Final de partida com derrota coxa-branca, simbolizando o fim de uma era no campeonato paranaense.

A redação

Depois da marca histórica do time coxa-branca no Guinness e do título do técnico Marcelo Oliveira de melhor treinador do mundo (conforme noticiamos com exclusividade no Investidor Estrangeiro), agora é a vez de um torcedor representar o Coritiba numa disputa internacional. O lutador de MMA (do inglês, Mixed Modafuckin’ Attackthepoliceman), Alexandre Sangue-Alheio, conhecido apenas como Alexandre Sangue ou simplesmente “Alex, o messias da porradaria”, está pré-selecionado para participar do reality show TUF (The Ultimate Field-invader).

Coritiba Kid também tentou entrar no reality, mas foi desclassificado

O novo reality show está em busca de revelar novos nomes para competições internacionais de invasão de gramado (atualmente, o Brasil perdeu o posto de 1º lugar do ranking da competição para o Egito), e para isso os participantes do reality terão que enfrentar provas como salto com barreira (fosso), 50 metros rasos (também conhecida como “galeto da arquibancada até o meio do campo”), arremesso de objetos perfurantes em distância e levantamento de equipamentos de jornalistas com o intuito de agredir jornalistas.

Ciente das enormes chances de seu torcedor e sócio ser campeão, a diretoria do Coritiba já prepara uma grande festa para sua recepção. As festividades começarão com uma brincadeira de malhação de Judas (fardado). Haverá também a brincadeira de boca do palhaço, onde o palhaço é na verdade um policial e, ao invés de atirar uma bola, atiram-se pedaços de arquibancada. Por fim, o Coritiba também anunciou que promoverá o lançamento definitivo do projeto do Novo Couto, que terá a forma de um octógono, para deixar mais a vontade não só a torcida como também os juízes de MMA que apitam as partidas do verdão e não costumam punir a violência dos jogadores do coxa.

A redação

O Campeonato Paranaense teve seu primeiro turno findado no domingo de maneira melancólica e inesperada, com o Atlético campeão mesmo com o favoritismo coxa-branca. Pois nem começou a segunda etapa do campeonato e a FPF já começou a escancarar sua torcida para o time da Baixada quebrar o jejum de títulos. Em uma manobra de favorecimento ao Atlético, a Federação colocou o clube numa sequência de jogos em Curitiba, o que facilitará muito a vida dos jogadores atleticanos, que não terão de viajar longas distâncias até Paranaguá, Ponta Grossa e outras cidades que ficam a mais de cinco mil quilômetros de distância de Curitiba.

Atlético no segundo turno do Paranaense: folga e mordomia

A maracutaia da Federação não teria sido publicada por nós se o Coritiba tivesse sido campeão do primeiro turno só foi percebida agora pela imprensa e pela diretoria do verdão, que já se manifestou a respeito do favorecimento através do presidente VRA: “Já está bem claro, com todos os recentes ‘erros’ de arbitragem contra o Coritiba, quem a Federação quer que seja campeão” – afirma o presidente. “Por sorte, nossos jogadores já estão acostumados com fusos-horários adversos, já que fizemos nossa pré-temporada em Foz do Iguaçú”.

Notícias relacionadas:

– Coritiba ganha liminar no TJD que garante isonomia na reta final: verdão jogará 5 partidas em Curitiba

– Torcedores do Coritiba comemoram a liminar quebrando o estádio e torturando policiais e verdão perde 5 mandos de jogo na reta final

O Investidor apurou ainda algo mais preocupante para a nação alviverde. Não apenas o Atlético é beneficiado, mas o Coritiba é o clube que mais viajou neste campeonato. A distância do CT da Vila Zumbi até a primeira civilização cristã ortodoxa mais próxima é de aproximadamente 500 km, o que coloca o Coritiba no Guinness como “time com CT mais na casa do caralho do mundo”. A marca histórica será comemorada no dia da inauguração do CT de Campina Grande do Sul e, por conseqüência, no dia em que o Coritiba baterá seu próprio recorde.

A redação

O Ministério Público bem que queria, mas falhou miseravelmente. Em uma tentativa de manter a paz no clássico AtleTIBA, ficou decidido que apenas a torcida do Atlético teria o direito de assistir ao jogo no estádio Durival Britto e Silva. De nada adiantou. Os torcedores atleticanos, mesmo sozinhos nas ruas, promoveram cenas de barbárie e desrespeito.

O comportamento da torcida, porém, pode ser de certa forma explicado, haja vista que na saída do jogo ex-jogadores do Atlético e ídolos da torcida (que deveriam dar um bom exemplo) foram flagrados no meio de uma confusão encarando a polícia e convocando as autoridades para sair na porrada. Uma cena lamentável e que serviu também de estímulo para os torcedores cabeça-fraca do Atlético se sentissem tentados a fazerem o mesmo.

Ex-jogadores atleticanos fazem cara feia pra polícia e incitam a violência

Notícias relacionadas:

– Atlético bem que tenta, mas não consegue tirar do verdão o recorde de “maior número de hominídeos balbuciando dialetos da era-paleolítica e brandindo pedaços de pau no meio da rua do mundo”

– Ex-jogadores do Coritiba aceitam gentilmente as borrachadas da polícia em ato de repúdio aos ídolos do Atlético e Alex entra pro Guinness como “jogador mais resistente a cuturnada na panturrilha do mundo”

Segundo a polícia militar, todas as ocorrências ocorridas no decorrer do que se decorreu no dia que se decorre hoje envolveram apenas torcedores do Atlético. Segundo o Arcebispo de Curitiba, Dom Ribeirandrade, todos os torcedores do Coritiba estavam na basílica da cidade no momento do jogo, tendo a missa registrado um recorde de 3 bilhões de expectadores e tornando impossível que a torcida alvipretacinzalaranjabrancacomlistrasverdesnaalturadopeitoeosímbolonomeioeessaporratoda estivesse minimamente envolvida em qualquer um dos incidentes.

O blog Investidor Estrangeiro trará, em breve, uma análise mais detalhada do AtleTIBA nas palavras do comenteiro tático Bill Rock. Fique ligado!

A redação

Recorde mundial de vitórias seguidas, marca registrada e que dificilmente será batida no livro dos recordes. O ano de 2011 foi realmente glorioso para o Coritiba. Mas o ano de 2012 poderia ser melhor? Ao que tudo indica, sim. A torcida coxa branca mostrou que é referência para o mundo e inspirou outra torcida, do time egípcio (e também alviverde) Al-Masry, a promover um espetáculo inesquecível no mundo do futebol.

Escudo que remete a Alemanha nazista e cores verde e branca: time egípcio tem muitas semelhanças com o Coritiba

“Estamos muito orgulhosos com esta homenagem e pretendemos estender nossos laços de amizade com o time egípcio, quem sabe até promovendo um intercâmbio de informações sobre armamento rústico, táticas de guerrilha e outros pontos de grande importância” – destaca Vilson Ribeiro, presidente do Coritiba. Quando questionado se tinha medo do “aprendiz superar o mestre”, o presidente respondeu politicamente: “Só vamos saber se um dia sairmos na mão com eles (risos)”.

Notícias relacionadas:

 – Presidente do Al-Masry vem a Curitiba visitar diretoria coxa-branca

– Após assistir jogo no Couto, presidente do clube egípcio diz: “É meio inseguro isso aqui né?”

– 75 mortes no campeonato egípcio entram pro Guinness

E a diretoria do Coritiba realmente se mostrou disposta a criar uma parceria com o Al-Masry. Já está nos planos do verdão um amistoso contra o time egípcio. O clássico já tem até nome: “Terceira Guerra Mundial”. Para a eventualidade do jogo realmente acontecer, o exército americano já estuda quantas ogivas serão necessárias pra manter a paz e a segurança no estádio Couto Pereira. A parceria entre os times também prevê a colaboração de Vilsej Hibeiroaj, arquiteto das pirâmides e vice-presidente do Al-Masry, no projeto do Novo Couto, que terá uma vida útil de mais de 5 mil anos e poderá receber o corpo embalsamado do Faraó Evangelino Neves. Por fim, o presidente do Coritiba se mostrou solidário aos egípcios ao oferecer o estádio Couto Pereira pra eles mandarem seus jogos caso sejam punidos, o que fatalmente deve acontecer já que o promotor do caso é o renomado Poddlejad Schmidteh.

A redação

Nem a virada do ano foi o suficiente pra parar as sucessivas vergonhas impostas pelo Atlético ao futebol do estado. Após empurrar goela abaixo dos cidadãos paranaenses a construção de seu estádio com o dinheiro público, o Atlético agora conta com o apoio da Federação Paranaense de Futebol para consolidar suas falcatruas. O clube da Baixada escolheu o Majestoso Couto Pereira para mandar os seus jogos durante as reformas ilegais do estádio atleticano e, diante da óbvia negativa da diretoria alviverde – que não aceita, nunca aceitou e jamais aceitará torcedores civilizados freqüentando o Couto Pereira – recorreu à suja e rasteira entidade máxima do futebol do estado para alcançar seus objetivos.

Couto Pereira: antes, palco de horror e sanguinolência. Agora será vergonhosamente local de manifestações de uma torcida que grita pelo seu time

“Eu não acredito no ofício que recebi até agora!” – afirma o presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro – “Nós cuidamos do nosso estádio com tanto carinho… Reformamos tudo, instalamos cadeiras facilmente quebráveis pra ajudar nossos torcedores marginais, investimos nossa urina durante anos nas paredes do Couto pra chegar a Federação e nos obrigar a alugar o Couto por apenas 30 mil reais por jogo. 30 mil reais é o que ganha por hora o porteiro da casa do roupeiro do time sub-18 do Coritiba. Só com a receita de 0,0005% dos nossos sócios, já ganhamos, por dia, 10 vezes mais do que isso.” – protesta.

Notícias relacionadas:

– Especialista afirma: “Mendigos que moram debaixo da ponte pagam mais do que R$ 30.000,00 de aluguel”

– Após chamar Coritiba de golfinho, Petraglia e Atlético terão de pagar 47 centavos a mais por jogo, diz Vilson Ribeiro

– Aluguel de estádio em Joinville custa mais caro do que aluguel do Couto Pereira

A torcida do Coritiba também ficou na bronca com a Federação e promete uma mega mobilização para protestar. Mais de 2 bilhões de pessoas (32% do número de sócios do Coritiba, aproximadamente) estarão no Couto Pereira pra dar um mega abraço no estádio. Com o total de pessoas que estarão lá, estima-se que o abraço dará 49 voltas ao redor do universo inteiro, e entrará para o Guinness como “Maior abraço coletivo em uma estrutura comprometida pelo tempo e pela ação de bactérias urinárias do universo”. O Coritiba, ainda, entrará na justiça pra tentar retomar o Couto Pereira. Como principal argumento, a defesa do Coritiba usará o fato de que quem tem que emprestar a Arena pro Coritiba é o Atlético, já que no fim das contas é o Novo Couto que será o estádio da Copa.

Professor Zê

Notícias quentinhas feito pão d’água fresco recentemente alegraram minha manhã: os paranaenses Trevisan e Laurentino Gomes foram agraciados com o Prêmio Jabuti, principal prêmio literário do País. Além deles, também venceu José Castello, que reside no estado há 17 anos. Ah, mas que belas realizações! Em âmbito nacional, uma página de orgulhos tingida com o verde-araucária de nossa bandeira! Isso, certamente, faz parte da história que queremos para o nosso Paraná. E podemos nos perguntar: e em outras áreas? E no futebol? Qual história queremos?

O tricolor, por exemplo, é parte querida de nossa história. É nosso folclore, nosso charme. Une as pessoas, tal como um dia se uniram Britânia, Ferroviário, Pinheiros e tantos outros. Gralhas-azuis, araucárias… sempre um bom assunto para confrades em jantar.

E o Coritiba? Conquistou um feito ainda maior que o dos notórios literatos: se aqueles granjearam honroso mas nacionalmente limitado reconhecimento, o time da Fita Azul nos surpreendeu com um recorde que reverberará pelos quatro cantos do planetinha. Civis na Líbia, idosas australianas ou nômades ciganos ouvirão, todos, o retumbar dos hinos alviverdes. E, ao avistarem um calção preto, todos se lembrarão do clube (e do nosso estado!). Afinal, com seu recorde de vitórias, o coxa sentou mundialmente em um merecido trono. Trono que compartilha apenas com seres de igual mérito e notoriedade: como o porquinho Oscar, do Texas, registrado como o mais velho do mundo; como o suiço Jean-Francois Vernetti, por sua coleção com 11.111 cartões de “Não perturbe” de diferentes hotéis.

Agora o Atlético… campeão das trapalhadas. Dos destrutivos em potencial. Da desapropriação de idosos vulneráveis. Dos conluios com Hélio Cury para prejudicar seu co-irmão e monopolizar a tutela da Copa da Vergonha. E, com o monopólio conseguido por meios escusos (informação dada por conselheiros de um time da capital), tornou-se também campeão também da lentidão em obras. É o que este blog apurou dia 20/10. As imagens publicadas não mentem: o que conseguiram fazer até agora? Um buraco tão pequeno que nem um mísero avestruz filhote de Onaireves conseguiria esconder ali sua cabeça! E temos vergonha alheia de sobra para motivar a pobre ave a praticar semelhante gesto. Infelizmente. Mas sem fiscalização, concorrência ou transparência, os vícios humanos se alojam. Não é mesmo, Furacão?

Todo esse papelão promovido por interesses obscuros é enorme! E digo mais: é um papelão tão pesado que nem mesmo um popstar e sua legião de fãs conseguiriam pegá-lo de volta! Alguém tinha dúvidas de que atitudes assim iriam tirar de nós a Copa das Confederações? Como bem disse a Gazeta do Povo, “nenhuma sede foi tão desprezada”. São esses tipos de recordes, rubro-negro, que devemos imprimir no Guinness da eternidade? 

Não deem mais a Copa aos interesses particulares de um clube! O caso é urgente e exige uma medida enérgica: deem ao investidor estrangeiro! A solução é ousada, mas recuperaria um delicado casamento. Aí sim, vocês verão quão largo e arrojado pode ser um buraco. Sob a batuta do ilustre Vilson, então, o rombo cresceria tanto que talvez erguesse novamente a caneta dos responsáveis pelo Guinness Book! E tudo feito pelas vias da honestidade, garantindo uma gloriosa Copa. Mas, para isso ocorrer, não podemos esquecer da pergunta: quais as histórias que queremos para nosso Paraná? Fica a reflexão.

(Professor Zê é Bicho do Paraná.  Nasceu bebendo leitE quentE, passou a adolescência comendo vina e levando seu penal para todo lugar, pois nunca deixou de estudar. Hoje, consolidado em sua área, carrega suas origens como uma mãe zelosa cuida de seu filho. Catedrático bem conhecido em todo o perímetro paranaense, apaixonado pelo contexto esportivo local e pelas cores da bandeira de nosso estado, faz questão de levar nossos grandes nomes e cânones em suas constantes palestras internacionais.)