A redação

O desespero começou a bater à porta do Atlético no ano de 2012. Após perder a liderança do Campeonato Paranaense e ver a diretoria do Coritiba ir para a Holanda fumar um baseado e ver puta na vitrine em busca de um modelo e de um investidor para o Novo Couto, o clube da Baixada teve que suportar a vergonha de não ter dinheiro para pagar o aluguel de uma perfuratriz – fato que pode parar completamente o andamento dos trabalhos e abrir brecha pro novo estádio coxa-branca virar, definitivamente, o Plano A para a Copa 2014 em Curitiba.

Nem com ajuda do governador-escavador-minerador o Atlético consegue tocar a obra

Segundo apurou a redação do Investidor, a máquina pertence à empresa Vilsonsc, de Santa Catarina (sede em Joinville), que além de prestar serviços pro estádio do Atlético, também está envolvido em outras obras pra Copa 2014, como por exemplo, o sistema de esgoto do Couto Pereira. Segundo o dono da empresa, Vilson Roçadeira, o Atlético deveria pagar R$ 250 mil por dia de locação do trator, pois se trata de uma máquina muito grande, trepidante, e com fedor de urina, o que encarece um pouco o preço do aluguel. Ainda há uma taxa adicional quando chamarem a Vilsonsc de Golfinhosc, nome fantasia da empresa. Os contadores da redação do Investidor Estrangeiro chegaram à conclusão que o Atlético deve para a empresa catarinense algo entre 100 reais e 2 bilhões de dólares.

Notícias relacionadas:

– Coritiba contrata soldados vietnamitas para escavarem buracos do Couto Pereira sem usar perfuratriz

– Vietcongues são intimidados pela torcida do Coritiba e pedem pra voltar pra sua terra

Cabeças já rolaram dentre os responsáveis pela obra graças a este incidente da falta de pagamento, como por exemplo, o Arquiteto formado em Engenharia Civil pela Universidade de Direito da Contabilidade Econômica Médica de Curitiba, Flávio Vaz. O repórter Jair Salva também apurou que o elenco do Atlético estaria rachado graças aos incidentes com a máquina, sendo Paulo Baier o líder da panela.

Anúncios

A redação

A última quarta-feira poderia ter sido um dia de glória para o Atlético. Após uma vitória sem merecimento contra o São Paulo, os torcedores do rubro-negro já acreditavam que nada poderia estar melhor. Ledo engano. Uma foto em alta resolução tirada no dia do jogo por um torcedor mais atento e isonômico comprova o que o blog já vinha noticiando: as obras no “estádio da copa” seguem em ritmo lento.

Foto em altíssima resolução mostra detalhes comprometedores da falta de agilidade nas obras da Arena

“Tirei a foto porque achei vergonhoso olhar para onde já devia estar erguido um estádio pra 100 mil pessoas e vi apenas essa vergonha aí que a foto mostra claramente.” – disse o decepcionado torcedor Wilson R. Andrade, que também é fotógrafo profissional. “Como contribuinte, sinto que meu dinheiro está sendo jogado exatamente nesse buraco ridículo ao lado do estádio dos pood… digo, do nosso caldeirão.”.

Notícias relacionadas:

– FIFA afirma que estádios que permitem entrada de torcedores com câmeras de alta resolução não poderão participar da copa

– Vilson anuncia que nova Arena Pré-sal contará com atiradores de elite prontos pra balearem torcedores metidos a fotógrafo

Clique aqui e veja Megafoto de 20 gigapixels do Couto no dia 06/12/2009

Questionado sobre a foto, Jerome Valcke, homem forte da FIFA, disse que contra fatos não há argumentos: “É absolutamente ridículo e inadmissível que as obras caminhem num ritmo tão lento como esse. Eu vejo que só há saída para a Copa em Curitiba se o plano D pegar de volta o sair do papel, pois se trata de uma proposta muito mais consistente.” – afirmou o cartola sem pressão alguma, enquanto atrás dele neandertais trajados com a camisa do Coritiba brandiam pedaços de pau, pedras, e gritavam as palavras de ordem “COXA, COXA DOOOOIDO UI LOCAAAA Ó LÁ CARAI TOMAMOGOLFELADAPUTA!@#@!$@”.

A redação

A diretoria do Coritiba, num ato de extrema sagacidade e bom humor, sacaneou seu rival fazendo-o acreditar que a Copa realmente aconteceria em seu estádio. No entanto, Vilson Ribeiro guardou para os 45 do segundo tempo o plano D, que será definitivamente o plano que colocará a Copa em seu devido lugar, longe do dinheiro do povo e num estádio totalmente financiado por uma empresa estatal, ou seja, que não tem nada a ver com o dinheiro público.

Novo Couto mistura design de casino com posto de gasolina

“Estávamos apenas fazendo-os acreditar que realmente não sabíamos dos supostos contratempos do Pinheirão e da Rui Barbosa, apenas para ser mais divertido tirarmos o doce da boca deles” – afirmou em êxtase o dirigente. “Agora temos essa parceria grandiosa que nos dará o estádio novo com dinheiro limpo e estatizado, que em nada tem a ver com o dinheiro sujo do IPTU e da Copel, usados pra construção do Barnabézão”.

Notícias relacionadas:

– Caderno de encargos da FIFA prevê que estádios da Copa precisam parecer com posto de gasolina

– Classificados: contrata-se frentista para trabalhar na região do Alto da Glória

– Ações da Petrobrás disparam com notícia da parceria com o verdão e valor da empresa já chega a 35 bilhões de reais (quase 23% do valor das cotas de TV do Coritiba)

O novo estádio coxa branca trará ainda muitas novidades para os mais de 40 milhões de sócios do verdão, dentre elas, bombas de reabastecimento de combustível, reabastecimento de papel e também reabastecimento de pedaços de pau para eventos festivos.

Pra finalizar com chave de ouro esta semana gloriosa para o Coritiba, o Atlético descobriu um poço de petróleo durante as escavações (que ocorrem em ritmo lento) na Arena. Isso faz com o que o terreno seja confiscado, ironicamente, pelo novo investidor estrangeiro do Brasil, que irá doá-lo pro SVD (Sindicato das Velhinhas Desapropriadas), numa ação social de grandiosidade sem precedentes na história do país.

A redação

A participação curitibana na Copa de 2014, que já se antevê medíocre, está provocando a tristeza e a insatisfação dos moradores da cidade. É o que aponta a nova pesquisa do IVRIE (Instituto Vilson Ribeiro de Isonomia e Estatística) em parceria com o blog Investidor Estrangeiro.

Mais de duas pessoas foram entrevistadas (três, para falar em números exatos), todas escolhidas aleatoriamente na redação do Investidor. Os resultados demonstram claramente a falta de prestígio que o evento terá por parte do cidadão de bem curitibano. Confira mais detalhes nos desinfográficos abaixo (para ampliar as imagens clique nelas ou aproxime sua cara do monitor).

 

“É uma vergonha que uma cidade do tamanho e da importância de Curitiba fique relegada a um quadragésimo plano da mediocridade quando recebemos um evento deste porte” – afirma a velhinha desapropriada das cercanias da Arena. “E olhe que nós curitibanos lutamos com unhas e dentes pela realização do evento aqui! Todo nosso esforço para receber a Copa está sendo jogado no lixo pela incompetência da diretoria atleticana que não consegue levantar um estádio pra mais de 100 mil pessoas.” – finalizou a indignada ex-residente do Água Verde, atualmente moradora de rua e pedinte nos semáforos de Curitiba por ter recebido apenas 500 mil reais por sua kitinete vizinha ao estádio.

A redação

E o Atlético Paranaense segue mostrando dia após dia que a única pessoa sensata dentro do clube é o capitão do time, Paulo Baier. Em mais uma demonstração de cabacice pré-mirim, a diretoria do clube mostra sua incapacidade em gerir as obras da Arena da Baixada e não consegue sequer abrir um buraco no chão com a urgência necessária para receber a Copa do Mundo.

Pífio buraco escavado na Arena da Baixada até o momento

A reportagem do Investidor Estrangeiro, através de sua repórter de campo Miriellhy Melzinha, entrevistou algumas pessoas aptas a opinarem sobre o ritmo das obras. A primeira pessoa foi um pedreiro que está trabalhando na obra de ampliação da churrasqueira da residência da família Ribeiro de Andrade. O profissional, com 26 anos de experiência na área, foi enfático ao dizer para nossa repórter: “Ô CREMOSA!! CHUPAVA VOCÊ ATÉ SAIR PETRÓLEO!!@#$”.

A reportagem procurou ainda velhinhos vizinhos da Arena que preferiram não se manifestar por medo de serem sacrificados. Um morador mais corajoso, cuja identidade ocultaremos, se limitou a dizer umas poucas palavras: “durante o fim de semana, ninguém trabalha aí não, inclusive os jogadores do time. E quando está chovendo, o buraco alaga e inunda nossos apartamentos”, afirmou o morador que chamaremos de “Vilson”, residente no 13º andar de um prédio vizinho.

Enquete:

Buraco de paca, tatu caminha dentro?

( ) Sim

( ) Com certeza

( ) Dentro, fora, dentro, fora…

( ) Não entendi

Enquanto o Atlético sofre com o impasse, o Coritiba já aproveita para tomar a dianteira na conclusão do Couto Pereira. O clube anunciou nesta quarta a contratação de 40 escavadeiras, 54 tratores, 37 máquinas de extração de petróleo em terra firme, 132 tatús adestrados e todo o exército vietnamita de Cu Chi.

Obras no Couto seguem em ritmo acelerado

Vilson Ribeiro de Andrade falou com nossa entrevista sobre o início das obras: “É mais um passo que damos adiante do nosso co-irmão” – afirmou. “O buraco é apenas o começo da construção do novo Couto, que terá um metrô próprio que levará os jogadores do novo CT para o estádio em apenas 15 horas de viagem.”. A torcida coxa se mobilizou e, para ajudar nesta etapa preliminar de construção do novo estádio, levou suas próprias pás, enxadas, rastelos, pedaços de pau e destroços de arquibancada para contribuírem nas escavações.