A redação

O Atlético encara o Grêmio nesta quarta-feira (30), às 21h50, na Vila Capanema, pela primeira partida das semifinais da Copa do Brasil. Confira os pontos fortes do Tricolor gaúcho, pelos quais o Furacão terá de passar para avançar pela primeira vez à final do torneio que dá vaga na Copa Libertadores:

1 – TRADIÇÃO

A diferença no retrospecto entre as equipes é enorme. Enquanto o Tricolor gaúcho ergueu a taça em quatro oportunidades (1989, 1994, 1997 e 2001), o Rubro-Negro nunca chegou tão longe como na atual edição.

Mas, assim sendo, o Atlético ainda está invicto em semifinais da Copa do Brasil.

Esquece. Próximo item.

2 – PÊNALTIS

O Grêmio tem uma arma poderosa caso o confronto seja decidido nas penalidades máximas. Mesmo aos 40 anos de idade, o goleiro Dida mantém acesa a fama de pegador de pênaltis que o consagrou ao longo da carreira. Essa vantagem se acentua quando percebemos que do lado do Atlético existem batedores desqualificados como Paulo Baier (maior artilheiro da era pontos corridos) e Ederson (artilheiro da série A), com baixíssimos índices de gols marcados em suas carreiras. Além disso, o goleiro Weverton não faz frente ao craque da meta gremista apesar de estar na frente dele no troféu Armando Nogueira e no ranking da Bola de Prata.

3 – RECUPERAÇÃO

Uma vitória sobre o Atlético seria a melhor maneira para o Grêmio se recuperar da goleada sofrida para o Coritiba, no domingo, pelo Brasileiro. O placar de 4 a 0 ainda está engasgado no Tricolor, que perdeu a vice-liderança do Nacional para o Botafogo. Situação muito diferente da do Atlético, que vem de uma boa sequência de resultados e não vê seu lugar na classificação ameaçado, uma vez que está na liderança isolada da competição com 136 pontos de vantagem para o segundo colocado.

4 – FILA

Apesar do investimento pesado na montagem do elenco de 2013, o Grêmio vem decepcionando na temporada. Viu o rival Internacional vencer o Gauchão e foi eliminado nas oitavas de final da Libertadores pelo colombiano Independiente Santa Fé. Situação completamente diferente da do Atlético. Investiu pouco no futebol e venceu a Marbella Cup. A torcida já cansou de gritar “é campeão” este ano e é visível a desmotivação para vencer um campeonato tão irrelevante quanto a Copa do Brasil.

Pior: o time gaúcho vive um longo jejum de conquistas nacionais. A última foi na própria Copa do Brasil, em 2001. São doze anos sem comemorar, o que aumenta a ‘fome’ diante do Atlético. Situação, esta, também completamente oposta à do Atlético, que comemorou um título nacional muito mais recente, em dezembro de 2001, há apenas… 12 anos.

5 – CONFRONTO DIRETO
Grêmio e Atlético já se enfrentaram duas vezes neste Nacional, mas isso não quer dizer que o resultado do duelo da Copa do Brasil não possa influenciar na campanha do outro no campeonato. Uma eliminação sobre o adversário pode resultar em uma vantagem mental para as últimas rodadas do Brasileiro, ainda mais com Goiás e Vitória colando no G4. Ou seja: vantagem do Grêmio, que é o único interessado em ter uma VANTAGEM MENTAL (repito, VANTAGEM MENTAL) sobre o Atlético.

6 – FILHA GOSTOSA

O treinador Renato Gaúcho tem uma filha gostosa e leva vantagem sobre Vagner Mancini, que possui um filho feio pra cacete. Com a presença da beldade em campo para acompanhar a partida, os jogadores do Atlético podem se desconcentrar. Enquanto isso, os jogadores gaúchos (que não se sentem atraídos por esse tipo de fator) poderão jogar mais focados.

Anúncios

A redação

Apesar de jogar melhor que seu rival, o Coritiba não conseguiu superar a falta de seus dois maiores ídolos em campo (Alex e Héber Roberto Lopes) e perdeu a partida para o rival, Atlético.  A derrota, entretanto, não preocupa o Coritiba, que continua firme no G20 do Brasileirão.

“Nossa posição é segura na tabela e estamos tranquilos porque o Palmeiras, primeiro clube fora do G20, também perdeu nesta rodada” – disse o presidente Vilson Ribeiro. “Além do mais jogamos melhor hoje e só perdemos o jogo por culpa do Atlético”.

Notícias relacionadas:

– Bill perdeu seu gol 999 em brasileiros e está a apenas um de entrar pro Guinness

– “Teria expulsado o Leo pelo pênalti” – diz Héber Roberto Lopes

– Gol de Paulo Baier

Apesar da tranquilidade, o clube alviverde sofreu uma grande baixa para os próximos meses. Após drible desconcertante aplicado por Léo, o angolano Geraldo sofreu um deslocamento dos discos da coluna vertebral e ficou paraplégico. Sua previsão de recuperação é de 8 meses e ele deve voltar a jogar um pouco antes de Keirrison.

Angolano Geraldo após a partida

Angolano Geraldo após a partida

A redação

Mesmo com o imenso favoritismo do Coritiba, o Atlético conseguiu vencer o clássico deste Domingo e chegar muito próximo do seu objetivo do ano: escapar do rebaixamento. O clube chegou aos 44 pontos – apenas um abaixo da média dos últimos anos para fugir do Z4. Entretanto, os jogadores rubro-negros ainda sabem que a situação não é 100% segura e que ainda há um longo caminho pela frente.

Baier humildemente saudando torcida coxa-branca após o jogo

Baier humildemente saudando torcida coxa-branca após o jogo

“Precisamos ter humildade e saber que ainda falta um pouquinho” – disse Paulo Baier. “Enquanto eu falava isso, mais um gol do velhinho” – finalizou. O goleiro Weverton também pregou a humildade: “Temos que reconhecer que ganhar do Coritiba é uma coisa rara” – disse o arqueiro. “Enquanto eu dizia isso, Bill perdeu mais um na cara” – arrematou.

Notícias relacionadas:

– Não perca nesta Segunda-Feira: gol do Paulo Baier

– Política internacional – Cristina Kirchner afirma: “Gol de Pablo Bayer”

– Chuvas em SC causam enxurrada de gols do Paulo Baier

Como nem tudo poderiam ser flores na vida do Atlético, sua torcida causou um espetáculo deprimente na Vila Capanema que pode levar o time a perder mandos de jogo. Logo ao começo da partida, um torcedor atirou um isqueiro no gramado em direção aos jogadores do Coritiba. O objeto atingiu o joelho de Keirrison, que se lesionou gravemente e só voltará aos gramados daqui 8 meses.